Posts Tagged 'Maternidade'

Fala comigo?

 

Desde antes de engravidar, sempre imaginei o(a) meu(inha) filho(a) sendo uma criança falante e tagarela just like mom.  Assim que a minha baby nasceu, busquei informações na internet e no livro “Segredos de Uma Encantadora de Bebês”  como desenvolver a comunicação dos filhotes.

No livro, a autora Tracy Hogg sugere que no dia que quando a família chegue da maternidade seja feita uma apresentação da casa pro bebê. Que mostre a cozinha, o quarto, a sala, que explique para aquele serzinho minúsculo: “olha, aqui é o banheiro, aqui você vai tomar muitos banhos gostosos” e por aí vai.

Isso vai acostumando o bebê a se articular e a se expressar verbalmente. Eu SEMPRE explicava para a minha guriazinha o que estava fazendo, desde os primeiros dias de vida dela. Ter esse respeito com bebê, de conversar com ele e “esperar” uma resposta deixa os pequenos seguros para balbuciar e, futuramente, falar.

No fim, deu supercerto! Alicinha começou com as primeiras palavrinhas aos nove meses e agora. com quase dois, já fala tudo e monta frases!!!

Se alguém quisere mais informações sobre o livro da Tracy, falei dele aqui.

 

Anúncios

Desafios da Primeira Semana em Casa!

Enquanto a minha filha não chegava, eu pensava que estava preparada o suficiente para nossos primeiros dias juntas. Arrumei o bercinho, lavei as roupinhas minúsculas, fiz aquele estoque de fraldas e pendurei pingentes de flor nas cortinas do quartinho. Olhando para trás agora, eu penso: Como eu pude ter sido tão ingênua????

Claro, eu fiz tudo como manda o figurino para a chegada do bebê. Mas todas essas coisas não passam de frescuras quando chega a hora de enfrentar os primeiros dias como mãe. É nessa hora que precisamos usar as novas habilidades que não podemos nos preparar ou praticar ANTES do bebê nascer, como a amamentação, acalmar um bebê chorando e  sobreviver sem dormir. Preparei as Dicas Cegonhas de como lidar com os desafios mais comuns das primeiras semanas como mãe. Vem comiiiiiigo!!!!

 

PRIVAÇAO DO SONO: Sim, o recém-nascido vai dormir cerca de 20 horas por dia, mas não significa que serão sonos longos – pense de uma a quatro horas. Uffffffffffs!!!!
TECNICA CEGONHAS DE SOBREVIVENCIA: é a velha história. Arrume um staff (marido, tias, primas, amigas que possam ajudar com as tarefas) e durma quando o bebê dormir!!!! E nos finais de semana peça para alguém de mega confiança (sua mãe, se possível) ficar com o seu filhote no quarto enquanto você dorme. Tá no limite do limite? Contrate uma enfermeira algumas noites por semana e deixe leite ordenhado para ela oferecer ao bebê no meio da madrugada boladona enquanto você doooooooooooooooorme!!!!

 

ACALMANDO O CHORO: não existe nenê que não chore. Afinal, eles AINDA não sabem falar (mas quando você piscar o olho estarão escolhendo suas própris roupas).  Cólicas, fome, fralda suja ou um simples pedido de carinho são as razões mais comuns.

TECNICA CEGONHAS DE SOBREVIVENCIA: colinho gostoso é a melhor coisa para acalmar um bebê. Não se preocupe com a história de que estará mimando e mal acostumando o bebê. Isso não é possível. Tente recriar o ambiente do útero, ficando barriga com barriga, fazendo “pxxxxxxxxxxxxxx” beeeeeem no ouvidinho e repetindo o quanto você o ama, que a sua vida agora é cuidar da dele. Colo, embalinho e carinho são infalíveis. Agora, choro de  cólicas só o pediatra saberá dar a orientação necessária.

 

AMAMENTAÇAO: É uma coisa que acontece naturalmente, certo? Mmmmm….acho que não!

TECNICA CEGONHAS DE SOBREVIVENCIA: Aprender com o pediatra e as enfermeiras no hospital é a melhor pedida. Alguma foi grossa com você? Chame outra, oras! E se quando chegar em casa ainda precisar de uma ajudinha, há  grupos virtuais, como o a comunidade do Orkut “Grupo Virtual de Amamentaçao que dão uma boa ajuda.

 

Gostaram das técnicas? Tem alguma diferente? Vamos dividiiiir!!!!!!


Visita pra quem? Pro bebê, oras!!!!

Tem mulher que quando vai ganhar o bebê está louca para mostrar o novo integrante do planeta para todo mundo. Tem outras que se pudessesem sequer fariam lembrancinhas para entregar na maternidade. Eita, vida complicada, ô mulherada de lua!!…..rsrrsrsrs

Resolvi dar aqui a minha opinião tipo……de mãe pra mãe mesmo. Porque sei que esse é um assunto muito pessoal e cada uma tem as suas razões para querer ou não visitas na maternidade ou nos primeiros dias em casa.

Para começar, uma coisa é os familiares queridos virem visitar o baby. Outra coisa são os parentes chatos, alguns colegas do escritório ou qualquer outra pessoa que não tenha assim taaaaaaaaanta intimidade entrar na casa da gente e se deparar com:

*uma recém-mamãe inchada, inexperiente, CANSADA e de pijamas

*um bebê frágil e indefeso e sensível a risadas altas, espirros e TV ligada a mil

*um casal totalmente perdido no meio do caos

 

Por isso acho interessante a grávida ir falando para pessoas que ela SABE que são meio sem noção que…sabe cumé….não vai receber visitas logo no início…..falar que depois vai fazer um chá para apresentar o bebê pra galera….ACREDITO QUE SEJA A MELHOR COISA. Fiz isso e deu supercerto.

Agora, aqui vai a minha opinião mais pessoal: não subestime aquela tia bacana que você tem que vai ver o bebê todo santo dia. Ela AMA seu filho. E saiba que quando você piscar o olho, esse bebê vai crescer. Vai virar uma criança. Você vai querer sair, se divertir, viajar a sós com o marido, fazer escova progressiva (que demooooooora) no cabelo…e aí, minha amiga….vai poder deixar o baby com ela!

E como afastar as visitinhas meio chatas? AAaaah, aí eu quero a opinião de vocês! Eu me trancava no quarto e dizia: “Ai, desculpa, mas a minha filha só consegue mamar no silêncio absoluto!” E ficava por lá! rssrsrsrrsr

 

E vocês, o que pensam a respeito de visitas?

 

 

Terrible…one and a half?

Sempre me orgulhei e enchi a boca para falar que a minha filha é uma menina mansiiinha, mansiiiinha. Mas nas últimas semanas ela tem me surpreendido bastante. Quando é contrariada, no mesmo instante começa a chorar_  eu disse CHORAAAR!!!! Na primeira vez, literalmente fiquei sem saber o que fazer. Nunca cuidei de criança e quando via uma fazendo birra na rua, olhava torto. Na segunda, também não sabia como lidar. Daí que fiquei me achando a pior mãe do mundo, incapaz de controlar uma menina de um ano e meio. Se falo delicada com ela, ela “domina”. Se falo firme, ela se magoa e chora com toda a vontade.

Daí que eu quero saber se alguma mamãe aí tem dicas de como lidar com as primeiras birras_que eu descobri que são inevitáveis!!!!

Roupas para amamentar

Vocês viram que eu decretei AS férias pro blog, né? Coooooooooisa feia! rsrsrrsrsrsrsrsr

Mas agora vou ir me desenferrujando e colocando no ar os posts que fui preparando nesse UM MÊS (shame on me!) de férias do Cegonhas. Eeeeeeeeeeita! Tem alguma mamãe aí ainda? rsrsrrsrsrsrsrsrs

Pois bem, a leitora Camila me escreveu contando o seguinte:

Olá, tudo bem? Tá sumida do blog hein?!
Tô numa pendenga e lembrei de vc e do blog: não acho roupas adequadas para amamentação!! Tô usando quase sempre as mesmas blusas e vestidos com botões na frente, mas não acho nada muito adequado para comprar… Tu tem alguma sugestão? Chegou a fazer algum post sobre isso, ou conhece algum site que venda?
Beijos!!

Camila: Na amamentação do verão eu encontrei roupas na loja paulistana Menina & Meninas, que fica no Bom Retiro. Minha mãe foi a trabalho e trouxe umas peças pra mim. Liga na loja que acredito que eles enviam pelo correio. Talvez na filial do Itaim…

As roupas são mais ou menos assim...

Outro lugar que é mais ou menos fácil de encontrar é na Zara. Mas é pra garimpar blusas pra ti, e não ir correndo pra Zara Kids, viu? rsrsrsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Eu lembro também de usar quase todos os dias umas regatas compridonas de algodão beeem molinho que eu comprei tipo 5 por  £7 na Peacoks, aquele lojão mara da Inglaterra, poucos meses antes de engravidar. Era só tirar uma das tit pra fora! rsrsrsrsrs

Meninas, vocês tem alguma outra dica pra dar pra Camila? Alguma coisa que usaram/acharam e que foi sucesso de bilheteria?

Guilty

Acho que todo mundo que lê o Cegonhas sabe que eu trabalho em loja, né? Então, em dezembro a coisa por aqui aperta e eu só faço trabalhar. No período de Natal do ano passado a Alice tinha só três meses, o que me fez diminuir bastante o ritmo. Mas esse ano eu decidi trabalhar como “nos velhos tempos”. Foi aí que surgiu um enorme problema: quase não vejo a minha filha. Alice dorme um dia em casa, um dia da casa da dinda, um dia na casa da vó…

Fora que desde o dia primeiro eu não dou banho nem janta. E sabem o que é o pior, pior, pior? Eu adoro trabalhar e não estou me sentindo culpada. Claro que o meu coração não é de pedra e eu MOOOORRRO de saudades da minha pequena, mas não fico com minhocas na cabeça. Acho que é porque sei que essa bagunça tem dia e hora para acabar, e depois do dia 27 vou ficar só curtindo ela.

Será que tá certo isso? Não me sentir culpada?  Ser mãe é bom, mas dá um trabalho…

YES, YOU WILL!!!!

 

 

Agora que a minha filha já tem um ano e três meses, posso garantir a todas vocês que estão passando pela fase braba do Pós parto que…

 

SIM, VOCÊ VAI:

 

*poder tomar um banho demorado, com direito a exfoliante, velas aromáticas e todas essas frescuras que a gente ama.

*conseguir dormir até o meio-dia no domingo (se o seu marido acordar cedo…)

*ir ao cinema que não seja Cinematerna.

*usar hidratante no corpo.

*usar mil colares, brincão comprido e todas as outras coisas que atrapalham o colinho do bebê.

*convidar os amigos fazer aqueles  jantares barulhentos e demorados em casa.

*viajar.

*tomar banho de piscina a tarde in-tei-ri-nha sem pausa para amamentar/acalentar.

 

Mas enquanto esse dia não chega…curta cada segundinho com esse bebê que te ocupa 24h.  Porque, acredite em mim, é uma fase MARAVILHOSA. E passa rápido DEMAIS!

 

 


Twitter

Junte-se a 67 outros seguidores

PARCEIRO

Vou me Casar